* Anúncio Arriscado


Eu era jovem, com mil desejos e fantasias, disposto a tudo para aproveitar a minha juventude. Eu perdia bastante tempo na internet em busca de imagens, filmes e possíveis aventuras casuais. Eu fervia em pouca água.

Eu consultava diariamente um site com anúncios de acompanhantes. Eu nunca recorri a estes serviços, mas gostava de ver as propostas que eram apresentadas. Eu achava interessante existir também anúncios de homens, e questionava-me se existiriam mulheres a procurar este tipo de serviços ou aventuras.

Isto foi 1 assunto que foi fermentando na minha cabeça, e no dia que terminaram as aulas na universidade e se iniciariam as férias de natal, eu arrisquei. Decidi publicar o seguinte anúncio: Universitário elegante disponível para relacionamento pontual com senhoras em local discreto. Lisboa.

E no dia seguinte, durante o almoço, o meu telefone tocou. Era a voz de uma senhora simpática, educada em resposta ao meu anúncio. Local? Não sei... decidi marcar numa pensão discreta que existe na baixa, a única que eu conhecia. Agora fiquei nervoso, e talvez arrependido desta minha ousadia. Quem seria aquela mulher?

O encontro ficou marcado a meio da tarde e fiquei surpreendido com a mulher que surgiu. Cerca de 40 anos, elegante, bem formada e casada. Eu não perguntei, mas ela tinha a aliança no dedo da mão esquerda. Sinceramente, parecia que conhecia aquele rosto de algum lugar, mas achei melhor esquecer-me. Eu estava muito mais nervoso do que ela. Vestida, ela deitou-se em cima da cama, e pediu-me para eu me despir sensualmente à sua frente. Ela procurava claramente um momento picante…

Já nu, ela sorriu, e disse: “agora tira a minha roupa” Eu tirei, e fiquei mais uma vez surpreendido, com a forma bem definida do seu corpo. De dentro da sua mala, ela tirou um pequeno frasco, um preservativo e ordenando-me: “massaja o meu corpo com este aromático óleo corporal... por fora e por dentro, quero sentir as tuas mãos em todo meu corpo...

Ela entregou-se à força suave e meiga das minhas mãos, e foi quando ela estava deitada de barriga para cima, com as minhas mãos a massajar as suas mamas, que as suas pernas se flectiram e abriram pedindo que eu entrasse dentro de si. E foi nesta posição, que ficamos cara a cara, com ela a tocar a sua mão nos meus abdominais definidos, e a minha excitação a entrar meigamente no seu corpo, que eu identifiquei-a. Eu conhecia aquela mulher, era a mãe do Manuel, um colega meu de escola, que no último ano antes de entrarmos na faculdade, foi viver para Cascais. Será que ela se lembra de mim? Será que me reconheceu?

Aquilo tinha de acabar depressa, e decidi acelerar o meu ritmo com o objetivo de ela se entregar rapidamente ao prazer. Fui forte, com intensas penetrações que a deixaram louca, mas ela não se rendia. Penetrei-a profundamente e com força vezes sem conta, mas acho que escolhi a técnica errada, pois ela com uma voz sôfrega, e quase sem respiração confessou-me: “escolhi o anúncio certo, é mesmo isso que eu quero, força, intensidade, sexo do bom... coisa que o meu marido já não me sabe oferecer, e um jovem como tu faz na perfeição.. continua, não tenhas pena de mim...”

Confesso que com tanta voracidade, eu acabei por não resistir, ficando totalmente exausto, rendido à sexualidade daquela mulher e sem força. Foi impossível aguentar mais. Ela percebeu o estado em que eu tinha ficado, deu o momento como concluído, fazendo questão de ser ela a retirar-me aquele preservativo em estado muito quente. Vestiu-se, fez o pagamento, e antes de sair rematou: “poucos dias antes do Natal o meu marido oferece-me dinheiro como prenda de Natal, e já sei onde vou gastar todo. Posso voltar a ligar-te, certo?

Abanei-lhe a cabeça afirmativamente, mas aquilo não podia voltar a acontecer, era demasiado perigoso. E se alguém descobre? Quando cheguei a casa, apaguei o anúncio imediatamente, e fui trocar o número do telefone...


Foto: Image Source (Corbis.com)

12 comentários:

  1. Também adorava meter um anuncio um dias destes...

    ResponderEliminar
  2. O que desejares assim terás. Mais depressa te arrependes do que não fizeres. Arrisca.

    ResponderEliminar
  3. gostei... as mulheres também procuram... mas são discretas...

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Monicazzz, o que teria um anuncio para te chamar a atenção?

      Eliminar
  4. a ansiedade e o medo escondem o prazer...

    ResponderEliminar
  5. Bem...realmente, que coincidência!
    Embora arriscada...certamente que até desfrutaste da aventura ;)
    Aquilo que falas no teu texto é algo que parece ainda ser considerado como tabu, mas o que é facto é que as mulheres também recorrem a esse tipo de anúncios, embora claro, a discrição seja maior.

    ResponderEliminar
  6. vale a pena correr o risco, liga pra ela de novo!

    ResponderEliminar