* Verdadeira Leoa


Foi sem dúvida um ano especial, onde consegui atingir muitos dos meus objectivos, mas ter conhecido a Carolina foi o melhor que me aconteceu. Neste último ano, só posso agradecer todos os minutos que tivemos juntos e que saboreamos a nossa paixão. 

Ela é uma mulher carinhosa e meiga, e com ela, a expressão “fazer amor” não faz sentido, porquê o nosso amor está sempre feito, e é sempre perfeito. Com ela, o significado da palavra “Orgasmo” tem outra magia e outra duração, e é esplendoroso, sempre diferente e inesquecível.

Eu adorava quando ela perdia o seu habitual espírito terno e meigo, e se transformava numa intensa fera sexual. Com ela, tudo estava calmo, e subitamente, tudo poderia acontecer. A surpresa, o perigo e o inesperado davam um sabor incrível às nossas penetrações.

A ausência de monotonia deixava sempre a nossa chama muito intensa, e o nosso fogo muito quente. O Farol daquela praia era o nosso habitual ponto de encontro, onde a areia era o nosso colchão, que aguentava toda a libertação de energia, que os nossos corpos recebiam da força das ondas do Mar e da energia da Lua, sempre numa sintonia perfeita, onde o prazer chegava intensamente, e os nossos corpos agradeciam.

No entanto, durante aquela semana os nossos momentos tinham sido demasiado meigos e ternos, sempre com beijos e carinhos, e com longos momentos de ternura entre os dois. Era uma paixão intensa, mas que só conseguia chegar ao rubro, quando o perigo espreitava, e naquela noite senti na pele uma verdadeira leoa.

Junto da casa da Carolina estava montado um circo, como era habitual todos os anos na altura do natal, e naquela noite corremos um muito risco elevado. Era quase meia-noite, e eu agarrei no braço dela e levei-a até à zona do circo. 

Percebendo que estava tudo calmo, ousamos e entramos dentro da tenda principal. Estava montado no centro do espectáculo, as grades que fazem a separação entre o público e a zona de actuação dos leões. Foi ali mesmo que tudo aconteceu.


Foi dentro daquele espaço que encostei a Carolina às grades, e fiz as minhas mãos subir pelas suas pernas, terminando apenas quando lhe apertei com força o rabo. Com aquele meu movimento, o tecido da sua saia já não era obstáculo para nada. 

Ela, com as mãos bem agarradas aquelas grades, empinou-se na perfeição e eu entrei. Por detrás, encontrei o encaixe perfeito, e agarrei-me também às grades, como forma de apoio aos fortes impulsos que o meu corpo lhe dava. Tudo estava perfeito.

Estávamos a ser verdadeiramente felinos, o macho e a fêmea. Ela parecia estar com o cio, pela forma como recebia o meu corpo dentro de si, e eu dava-lhe tudo e ela parecia querer sempre mais. 

O perigo deixava sempre a Carolina inexplicavelmente excitada. Enquanto aquelas grades tremiam pela força das nossas mãos, eu entrava fortemente dentro do seu corpo, fazendo-me sentir dentro dela, e intensificando, o mais que consegui, a minha fricção dentro do seu corpo. 

A sua rugosidade interna deixava-me louco, estimulando fortemente. Aquele “entra e sai” parecia não terminar, mas foi ela que fez aquilo acalmar, quando fez questão de saborear todo o seu líquido, que eu tinha recolhido bem dentro do seu corpo. Os seu lábios foram várias vezes de cima a baixo, com intenso poder se sucção. Ela chupou-me todo.

Fiquei excitantemente descontrolado, e agarrei-a… mordi-lhe o pescoço, e suguei-lhe esfomeadamente o biquinho duro do seu peito. 

Com ela no meu colo, fizemos o encaixe perfeito e eu encostei as suas costas naquelas grandes, enquanto as suas pernas envolveram a minha cintura. Fui verdadeiramente feroz na forma como devorei o seu corpo, tornando-me num animal feroz e devorador. 

Ela cravou as suas unhas nas minhas costas e arranhou-me por completo, ao ritmo das estocadas que eu lhe dava. “Toma minha fera, aguenta minha leoa, e rende-te ao meu poder e á minha força…” Mas ela não se rendeu, e resistiu a toda a minha força e potência, obrigando-me a rechear todo o seu interior, com um vigor e uma intensidade, que só ela conseguia provocar em mim. 

Ela sempre foi uma verdadeira leoa.

Foto: Mika (Corbis.com)

8 comentários:

  1. ....DELÍCIA DE LEOA EIM MEU AMIGO.... PARABÉNS POR DOMAR A FERA.... ABÇÃO TRIPLO....

    ResponderEliminar
  2. Solte as feras e caia na gandaia!
    Um fim de semana de muito prazer pra você...beijos gulosos em você.

    ResponderEliminar
  3. Adoro mulheres selvagens....

    abraços


    HOT SPOT NO MSN:

    hotspotonline@hotmail.com

    ResponderEliminar
  4. Olá! Add vc no msn, ok?

    www.desejosescondidosdalia.blogspot.com

    ResponderEliminar
  5. Leoas não foram feitas para serem domadas e sim saciadas...

    Beijos!

    ResponderEliminar
  6. Ui...essa tua leoa faz-me lembrar alguém...

    ;)

    ResponderEliminar
  7. Fico aqui pensando... Como farias com uma loba?rs

    ResponderEliminar